Grávida pode tomar café?

Uma das principais preocupações durante a gravidez é com a alimentação. É tanto palpite e regrinha que acaba deixando as gravidinhas confusas. Embora cada gravidez seja única e precise de acompanhamento com o obstetra, existem algumas recomendações consideradas universais e que valem para todas as gestantes, uma delas é quanto ao consumo da cafeína.

Existem vários estudos em relação ao consumo de cafeína durante a gravidez, e o resultado é unanime, ela deve ser evitada! Mas não é preciso eliminá-la de vez! Segundo o estudo publicado pelo Amercian College of Obstetricians and Gynecologists em 2010, o consumo deve ser limitado a 200 mg por dia.

Por que o café é um problema?

Afinal, porque o consumo é tão discriminado? Alguns estudos revelam que o consumo de cafeína em excesso pode provocar alterações no desenvolvimento do bebê, interferindo no crescimento e ganho de peso. Isso porque o café em excesso acaba diminuindo o diâmetro de nossos vasos sanguíneos, o que pode afetar o desenvolvimento da placenta e a oxigenação do feto. Além de provocar arritmias e aumento de frequência cardíaca. E não queremos prejudicar o nosso bebezinho, não é mesmo? Tudo em excesso não é legal, equilíbrio é a chave de tudo!

 

Quantidade tolerada

Para quem não abre mão de um cafezinho, anota aí: Você pode tomar até três xícaras de café expresso por dia. No caso de chá preto, a quantidade é de quatro xícaras. Mas, não se esqueça, a cafeína não está presente apenas nessas bebidas. Refrigerantes, chás, guaraná e cacau também têm cafeína em sua composição, e por isso, devem ser evitados.

Ah, futuras mamães que tem costume de ingerir cafeína, é preciso de atenção! Nada de cortar de uma vez, isso pode causar tonturas e abstinência. A dica é reduzir aos pouquinhos, para o corpo ir se acostumando, por exemplo, coloque menos pó na hora do preparo da bebida, e que tal substituir por chá verde ou preto, chá de camomila ou erva-cidreira? Além disso, corte ou reduza o refrigerante e o chocolate, já que são alimentos com excesso de açúcar além da cafeína.

O café descafeinado também não pode ser consumido em excesso, viu? Isso porque apesar de ter menos de 0,1% de cafeína, esse tipo de café possui outros compostos que podem ser prejudiciais para o bebê, como benzeno, acetato de etilo e dióxido de carbono líquido.

E não se esqueça que alguns remédios também tem cafeína, por isso, só consuma aqueles indicados por seu médico – e essa é a dica mais importante: Siga sempre as recomendações médicas!

 

Me conta como é o consumo de café por aí?

Colaboração: nutricionista Danielle Fontes
Crédito das imagens: rawpixel.com

Este artigo foi postado por Cristina Pleszko na Gestantips 

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado Os campos obrigatórios estão marcados *

Os comentários deverão ser aprovados antes de publicarmos.

Carrinho